Startup criada pelos acadêmicos da Facit é selecionada para o FIEMGLab

AGRICULTURA TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE

Projeto desenvolvido em Montes Claros, que evita o desperdício de água na irrigação de lavouras, foi selecionado para o FIEMGlab, programa de aceleração de startups

     Tecnologia pra facilitar a vida do homem do campo. Foi com este propósito que nasceu o Agrowet, projeto desenvolvido por acadêmicos da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros, a FACIT, e que, agora, ganha ainda mais visibilidade. É que a iniciativa foi selecionada para o FIEMGlab, um dos maiores e mais importantes programas de aceleração de startups do Brasil.

            Inicialmente, 100 projetos foram selecionados e as equipes vão passar por avaliações de padrão internacional. Lembrando, que o FIEMGlab só aprovou propostas com potencial de transformar o mundo e, claro, o Agrowet já demonstrou ser capaz dessa façanha. A iniciativa foi fundada no ano passado por uma equipe multidisciplinar, composta pelo então acadêmico de Engenharia de Computação e hoje engenheiro formado, Lucas Teixeira, pelo professor e engenheiro de computação, Murilo Lopes, pelo técnico em eletrônica e empresário do ramo agroindustrial, Gelson Toledo e pela acadêmica em Engenharia da Produção, Amanda Costa.

            O Agrowet possui um aplicativo capaz de gerir de forma remota todo o processo de irrigação de manejos de pequeno, médio e grande porte. Quem apresentou a demanda de mercado foi Gelson Toledo. "Sou técnico em eletrônica formado na Fundação Educacional de Montes Claros, da qual hoje faz parte a FACIT e, há aproximadamente 20 anos, presto serviço no setor agroindustrial. Faço visitas quase que diariamente a propriedades rurais do Norte de Minas e, foi em uma destas visitas que um cliente me pediu uma solução para seu projeto, que precisava de controle e monitoramento à distancia. Então, veio a ideia de fazer isso por meio de um aplicativo de celular. Decidi procurar o professor Murilo Lopes, que me apresentou aos acadêmicos Lucas e Amanda. Formamos o time e aí surgiu o Agrowet", conta.

            Na agricultura, o projeto tem grande utilidade, porque é capaz de integrar informações como tempo irrigado da lavoura, vazão e pressão e indica quando há problemas, como vazamentos nas tubulações. Em outras palavras, o Agrowet auxilia no consumo inteligente de água, uma vez que calcula a quantidade necessária para irrigar determinado terreno, evitando assim o desperdício.

            O projeto saiu do papel e demonstrou ser eficaz. Em novembro de 2016 foi instalado numa propriedade rural, em Montes Claros, e os resultados foram pra lá de animadores, como destaca o dono da chácara, Fabrício Meireles. “O Agrowet é muito interessante pela economia de água e porque nos fez ganhar muito tempo. Estou ansioso pra ter o projeto instalado em definitivo na propriedade, pois assim não vou precisar ir até lá pra molhar as plantações, daqui mesmo eu resolvo tudo”, elogia.

            Aprovado pelo maior interessado, o homem do campo, o Agrowet pode colaborar com milhares de produtores rurais mundo afora, tanto que foi selecionado entre muitos para o FIEMGlab. O professor Murilo Lopes está todo orgulhoso. "Estar entre as iniciativas escolhidas representa muito. O programa FIEMGlab é extremamente criterioso e preza pela qualidade dos projetos, então, estamos muito felizes. Vamos trabalhar e nos empenhar ao máximo para transformar o Agrowet em uma reconhecida startup dentro do programa. Vamos mostrar o potencial empreendedor e a capacidade de inovação dos engenheiros formados em nossa região", garante.

            O engenheiro da computação, Lucas Teixeira, também é só alegria. "Estamos muito orgulhosos por ser uma das startups selecionadas para o FIEMGlab, pois acreditamos que com a participação no programa e com o apoio do time FIEMGlab, seremos capazes de tornar o AGROWET um produto em escala e fortalecer o agronegócio do Brasil e do mundo", acredita.

MAIS SOBRE O FIEMG Lab

           O FIEMGlab é um programa de aceleração de STARTUPS desenvolvido com parceiros essenciais como Governo do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG e SEDECTES), SEBRAE e a Confederação Nacional da Indústria – CNI, com o propósito de ser um nexo entre as indústrias e startups através de projetos inovadores de base tecnológica, corporativa e/ou acadêmica. O objetivo é abraçar os projetos que tenham potencial de se tornarem um negócio de alto impacto de mercado e desenvolvimento socioeconômico. Para isso acontecer, conta com o diferencial de oferecer a rede de contatos estratégicos no Brasil e no mundo além de diversos benefícios próprios e também oferecidos através de parceiros.

Benefícios que o Programa oferece aos times:

  • Apoio financeiro aos times na modalidade de bolsas;
  • Mentorias com especialistas;
  • Escritório compartilhado;
  • Pontuação extra no Edital SENAI SESI DE INOVAÇÃO para os PROJETOS aprovados no FIEMG Lab;
  • Acesso a consultorias tecnológicas oferecidas pelo SEBRAE MG;
  • Concessão de investimento financeiro para as 15 empresas selecionadas para a FASE 3 do Programa, no valor de R$50.000,00 a R$100.000,00;
  • Apoio na elaboração de projetos para captação de recursos;
  • Pré-análise de impacto para as 35 empresas selecionadas na Fase 2;
  • Acesso ao Laboratório de Prototipagem Rápida do SENAI.

Agrowet

Faculdade de Ciência e Tecnologia

Desenvolvido por Edson Dota